Veja como ficam as Tabelas do INSS 2017!!! Essencial conhecer as alterações relativas aos reajustes de benefícios e os valores de recolhimento dos trabalhadores!!!

Todo início de ano os benefícios previdenciários são reajustados, bem como as alíquotas de contribuição ao INSS. Para se manter atualizado e recolher de forma correta é preciso identificar o valor do salário mínimo e o valor do teto previdenciário.

Foi publicada no Diário Oficial da União na segunda-feira 16/01/2017 pelo Ministério da Fazenda a Portaria Interministerial nº 08 de 13 de janeiro de 2017 , que altera os índices de reajustamento dos benefícios do INSS.

Estas novas alíquotas têm aplicação a partir de 1º de janeiro de 2017, como a contribuição referente ao mês de janeiro só é recolhida em fevereiro, apenas a partir de fevereiro será aplicada esta tabela, sendo assim, neste mês de janeiro por ser referente ao mês de dezembro de 2016 os recolhimentos relativos aos salários de contribuição de dezembro ainda seguem a tabela anterior.

Veja como fica a Tabela de Contribuição para 2017 dos segurados empregado, empregado doméstico e trabalhador avulso:

Tabela de contribuição dos segurados empregado, empregado doméstico e trabalhador avulso, a partir de 1º de Janeiro de 2017

Salário-de-contribuição (R$)

Alíquota para fins de recolhimento
ao INSS

       até R$ 1.659,38

8%

       de R$ 1.659,39 a R$ 2.765,66

9%

       de R$ 2.765,67 até R$ 5.531,31

11%

 

Os benefícios pagos no valor de um salário mínimo tiveram aumento de 6,47%, passando a corresponder a R$ 937,00 (novecentos e trinta e sete reais). Já os benefícios superiores ao valor do salário mínimo tiveram reajuste inferior 6,58%, conforme se verifica pela tabela que indica os fatores de reajustamento dos benefícios concedidos pelo INSS:

ÍNDICE DE REAJUSTE DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS 2017
DATA DE INÍCIO DO BENEFÍCIO REAJUSTE (%)
Até janeiro/2016 6,58
em fevereiro/2016 4,99
em março/2016 4,01
em abril/2016 3,55
em maio/2016 2,89
em junho/2016 1,89
em julho/2016 1,42
em agosto/2016 0,77
em setembro/2016 0,46
em outubro/2016 0,38
em novembro/2016 0,21
em dezembro/2016 0,14

A Portaria também traz as alterações de valores da cota do salário-família, sendo que o trabalhador com remuneração mensal até R$ 859,88 passa receber a cota de R$ 44,09, para o segurado com remuneração mensal superior a R$ 859,88 e igual ou inferior a R$ 1.292,43 a cota é de R$ 31,07, conforme tabela do INSS 2017 ilustrativa:

Salário- família

Salário-de-contribuição (R$)

Valor da Cota

Até R$ 859,88

44,09

Até R$1.292,43

R$31,07

 

A cota do salário-família é devida aos segurados de baixa renda, sendo que a cota é por filho ou equiparado de qualquer condição, até 14 (quatorze) anos de idade, ou inválido de qualquer idade.

O salário mínimo  equivalente a 2017 será de R$937,00 (novecentos e trinta e sete reais).

O teto previdenciário, que equivale ao limite máximo do valor dos benefícios previdenciários pagos pelo INSS passa a ter o R$5.531,31 (cinco mil quinhentos e trinta e um reais e trinta e um centavos).

Salário mínimo

Teto Previdenciário

R$937,00

R$5.531,31

Estão atrelados ao salário mínimo de R$ 937,00 o benefício de prestação continuada BPC da Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS) para idosos e portadores de deficiência e  renda mensal vitalícia e para as pensões especiais pagas aos dependentes das vítimas de hemodiálise da cidade de Caruaru (PE).

Os benefícios pagos aos seringueiros e seus dependentes, com base na Lei nº 7.986/89, passam a ter valor de R$ 1.874,00.

Para o benefício de auxílio-reclusão, devido aos dependentes do segurado, foi estabelecido como limite ao salário de contribuição o valor de até R$ 1.292,43 (um mil duzentos e noventa e dois reais e quarenta e três centavos).

O valor da diária paga ao segurado ou dependente pelo deslocamento, por determinação do INSS, para submeter-se a exame médico-pericial ou processo de reabilitação profissional, em localidade diversa da de sua residência, é de R$ 92,43 (noventa e dois reais e quarenta e três centavos).

Comentários
Share This